ABOOH

Notícias

ELETROMÍDIA ADOTA IMAGEM EM LIBRAS

O primeiro desenho animado em Libras do Brasil estreou nos painéis da Eletromidia para usuários de transportes sobre trilhos em São Paulo e Rio de Janeiro. A ação é realizada em parceria com o projeto “Min e as Mãozinhas” e consiste em pílulas com a Linguagem Brasileira de Sinais.

Até o final da parceria, que tem duração de seis meses, 96 pílulas inéditas de conteúdo serão exibidas na “TV Minuto” em todas as linhas do metrô paulistano, CPTM e Supervia no RJ. 

A cada semana serão apresentadas quatro novas animações em que a Min ensina de maneira divertida e didática o uso de Libras. A protagonista da série é uma garotinha surda que adora se comunicar, brincar, fazer amigos e ajudar os outros. Menina comum, como qualquer outra criança, Min representa os surdos, pessoas independentes e capazes de superar obstáculos.

 “Essa parceria é uma forma de levarmos, além de conhecimento e entretenimento, inclusão para todos os passageiros. De maneira lúdica e divertida trazemos dicas de cidadania e ensinamos para milhões de pessoas a importância da Linguagem de Sinais”, diz Leandro Veríssimo, Head de Marketing e Conteúdo da Eletromidia. 

“Quando falamos de melhorar a experiência dos usuários nos ambientes onde atuamos, falamos de todos os usuários. Sabemos que nesse primeiro passo não atinge todos os usuários PCD, mas é importante que a gente olhe cada vez mais para a realidade e o potencial dessa parcela da população”, completa Daniel Simões, CEO e sócio da Eletromidia. Segundo dados do Ministério da Saúde, há no Brasil aproximadamente 10 milhões de pessoas surdas.

Sobre o projeto, Paulo Henrique Rodrigues, criador e animador, conta que o projeto “Min e as mãozinhas’ surgiu para ser uma ferramenta a favor da representatividade e da inclusão, voltada aos surdos e àqueles que não têm limitações na audição. “Buscamos ensinar Libras de maneira democrática e ao mesmo tempo dar aos surdos um entretenimento no qual eles possam exercitar sua língua”, completa Rodrigues. 

Além de Paulo Henrique Rodrigues, responsável pela produção em animação, o projeto também tem a participação de Tatiane Lui Zancanaro, Gustavo Horst e Cristiane Victorino na consultoria de LIBRAS, além da colaboração de Fabielle Barbosa, intérprete da Linguagem Brasileira de Sinais, e de Antonio Prada, responsável pela administração do projeto.